Grupos de Trabalho

GT 01) Cultura, sensibilidade e solidariedade: A Economia Solidária vai além de uma alternativa de geração de trabalho e renda, mas é principalmente uma outra proposta de forma de vida pautada nos valores humanos. As práticas da Economia Solidária buscam ser arraigadas em diferentes princípios que podem ser motivadoras para a construção de uma cultura solidária. Consideramos a cultura solidária como expressão concreta da solidariedade entre as pessoas, isto é, uma consciência comum (tanto no sentido individual quanto no coletivo), construído a partir de práticas desenvolvidas em comum, estimulando o respeito do "eu" com o "outro", especialmente por meio da sensibilidade. Assim, o objetivo deste GT é estimular as discussões relacionadas à cultura, sensibilidade e solidariedade, a partir das experiências da Economia Solidária, tanto dos empreendimentos, quantos das entidades de apoio (Incubadoras, gestores públicos, institutos, entre outros). A ideia é perceber de que maneira este assunto tem sido tratado, estimulando o debate e a construção de uma cultura solidária dentro do movimento da ecosol.

GT 02) Políticas Públicas para Economia Solidária: Concepções, Participação Popular e Institucionalidade: Esse Grupo de Trabalho visa receber Trabalhos que discutam as diferentes formas e dificuldades dos trabalhadores e trabalhadoras da Economia Solidária, de inserção e participação nos espaços construídos de participação popular, a partir de seu próprio empreendimento até aos Fóruns de discussão, concepção e formulação de Políticas Públicas. Também é interesse nesse GT discutir o acesso das organizações - empreendimentos e redes de empreendimentos - as Políticas Públicas instituídas pela SENAES - Secretaria Nacional de Economia Solidária e pelos órgãos públicos estaduais e municipais. A discussão sobre a existência ou não e o impacto das Leis municipais e estaduais de Economia Solidária devem também ser tema de discussão no presente GT.

GT 03) Economia solidária e turismo comunitário: Este GT terá como objetivo discutir experiências e reflexões sobre o referencial conceitual e ou metodológico acerca de processo de incubação de empreendimento vinculados as atividades típicas e ou relacionadas ao turismo. Alem de projetos e ou reflexões sobre o turismo como vetor do desenvolvimento local
e ou comunitário.

GT 04) Saberes populares, trabalho comunitário (cooperativo/associativo) e educação 'popular': Este GT tem como objetivo abordar os saberes populares dentro da Economia Solidária buscando sua valorização, o reconhecimento e o respeito aos diversos saberes, por meio do trabalho comunitário (cooperativo/associativo) e pela educação. Entendendo a Economia Solidária como promoção de outras formas de vida e economia, os saberes populares vem neste antro para ajudar nesta valorização das formas de viver e econômica. Neste meio temos a criação de território-lugar da vida, elegendo os saberes populares, a cooperação e a solidariedade como bases dos próprios. E isto, está alinhado ao trabalho comunitário, cooperativo e associativo, promovendo uma economia 'de lugar' solidária e a articulação em redes por meio dos indivíduos. Olhando a educação 'popular' e os saberes populares como uma base de autogoverno de comunidades, no ato de reabilitar os lugares de organização cotidiana de quem vive, andando de mãos dadas com a cooperação e solidariedade para promover uma ação de trabalho comunitário e autogestionário, e, a construção de territorialidades de ações coletivas e solidárias.

GT 05) Desafios e aprendizagens da autogestão: Este GT acolhe trabalhos sobre a autogestão em seus aspectos práticos e teóricos. Propõem-se a debater este tema complexo e contribuir para uma troca de experiências que provoque ações e avanços metodológicos no campo da economia solidária. Em especial, trata-se de discutir em que medida a autogestão está colocada como uma possibilidade concreta nos dias atuais, entendendo seus limites, desafios e
potencialidades.

GT 06) Metodologias de articulação ensino, pesquisa e extensão em ecosol: tem por objetivo discutir a concepção, métodos e experiências de articulação ensino-pesquisa-extensão para o desenvolvimento da Economia Solidária em escolas e universidades. visa também aprofundar o diálogo para construção de redes de professores, pesquisadores e alunos interessados na temática em vista de maior desenvolvimento de estratégias e materiais destinados à formação de uma cultura da cooperação e da economia solidária entre a juventude e setores marginalizados em nossa sociedade.

GT 07) Soberania Alimentar e educação do campo: O GT tem por objetivo discutir o papel da educação do campo e das agriculturas de base ecológica a partir da agricultura familiar camponesa para a soberania alimentar em diálogo com a Economia Solidária. Assim, serão aceitos trabalhos que abordem a agricultura familiar camponesa, a agroecologia e a educação do campo enfocando os limites, desafios e contribuições destas áreas para a soberania alimentar e economia solidária.

GT 08) A Tecnologia Social e as Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares: conceitos e relatos e experiência: O GT tem por objetivo discutir as articulações entre Tecnologia Social e Economia Solidária a partir da prática das Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares (ITCPS). Nesse sentido são aceitos trabalhos que abordem a produção e disseminação de TS pelas ITCPS; o conceito de TS presentes nas ITCPS; avanços, contribuições, dificuldades e contradições presentes nas relações entre TS, EES e ITCPS.

GT 09) Educação, Tecnologia Social e Ciências: O objetivo desse GT é o de democratizar os trabalhos teórico-práticos que transitam pelo diálogo interdisciplinar entre Educação, Tecnologia Social e Ciências a fim de encontrar correlações e avanços políticos, sociais, educacionais, tecnológicos e econômicos que auxiliem no processo de transformação social com uma visão crítica da educação, tecnologia, das ciências e da economia.

GT 10) Economia Solidária, meio ambiente, reciclagem e catadores: Neste GT pretende-se abrir espaço para a discussão dos temas que perpassam pelos projetos de pesquisa e extensão os quais tratam de economia solidária, meio ambiente, reciclagem e catadores. Na perspectiva do aprofundamento dos temas envolvidos, pretende-se que o debate envolva outros temas, como coleta seletiva, gênero, mercado da reciclagem, PNRS, economia solidária, catadores, reciclagem e educação não formal.

GT 11) Sustentabilidade econômica e economia solidária: Em que pese as diversas dimensões da economia solidária, a sustentabilidade econômica tem impacto mais direto no cotidiano dos trabalhadores da economia solidária. Neste sentido, este GT busca contribuir com discussões relacionadas a: desafios da viabilidade econômica no EES, tais como produção, comercialização, marketing, entre outros; formação e participação de redes de produção, comercialização e consumo; finanças solidárias; bancos comunitários; clubes de troca; moedas sociais; gestão de processos, produtos e serviços; planejamento estratégico; controle de qualidade; remuneração dos trabalhadores de EES; a inserção de trabalhadores na economia solidária como alternativa ao desemprego e demais aspectos relacionados a sustentabilidade econômica dos empreendimentos e trabalhadores da economia solidária.

GT 12) Indicadores e base de dados em economia solidária: Ao não estar focada apenas na obtenção de resultados positivos na esfera econômica, a economia solidária mostra-se muito mais complexa que o capitalismo. Isto resulta, entre outras coisas, no desafio de como se obter e compilar informações para se identificar a situação real de determinado ees e acompanhar o desenvolvimento do mesmo. Este GT pretende oportunizar o debate acerca destas questões, como: indicadores de autogestão, participação política e envolvimento social, solidariedade e cooperação; indicadores de incubação; análise de dados coletados no I e II SIES e outros levantamentos em economia solidaria.


Oficinas disponíveis:

  • Formação em Economia Solidária para juventude - jogos cooperativos. Coordenador: Pedro Ivan Christoffoli (NECOOP-UFFS)
  • Histórias de vida na construção da economia solitária: aportes da história oral. Coordenador: Robson Laverdi (IESol-UEPG)